Dicas para Melhorar o Ambiente físico da Sua Lotérica

Administrar uma casa lotérica não é algo que possa ser feito por qualquer pessoa. Desde os números que mantém uma constante de fluxo ao bem-estar dos funcionários na empresa, manter o ambiente devidamente organizado não é um trabalho fácil. Outro ponto importante, que encabeça o título desse artigo, é o ambiente físico.

Muitas vezes o ambiente físico é negligenciado por diversos tipos de lojistas, não apenas lotéricas, é basicamente a alma do seu empreendimento. O ambiente físico é importante para todos, para a gerência, para os funcionários e, principalmente, para os clientes.

Sem isso o negócio lamentavelmente não funciona.

Fique tranquilo, nesse artigo nós vamos esclarecer suas principais dúvidas a respeito de como melhorar o ambiente físico da sua casa lotérica.

interior-da-lotérica

  • Otimizando a casa lotérica em 5 passos

Esses passos levam em consideração a combinação de três elementos: Praticidade; eficiência; e segurança.

 

  • 1. Acessibilidade:

Pense em um cadeirante, ele consegue entrar e sair da sua casa lotérica normalmente? Caso a resposta seja negativa o ambiente da sua unidade merece atenção para alguns ajustes. A acessibilidade, não só para os deficientes, é importante para todos os clientes. Locais muito apertados dificultam a movimentação das pessoas e interferem no desempenho comercial da loja;

 

  • 2. Iluminação:

Por conforto e segurança a sua casa lotérica tem que ser bem iluminada. Utilizando luz branca, podendo ser fluorescente ou de LED, a sua casa lotérica ficará visivelmente melhor iluminada. Essa atitude simplória melhora o desempenho dos funcionários, deixa os clientes mais confortáveis, chama a atenção de outros transeuntes e afasta ladrões;

 

  • 3. Layout dos guichês:

O layout dos guichês afeta os funcionários e os clientes. Primeiramente o funcionário deve dispor de uma mesa bem confortável e com ótima visibilidade para todos os utensílios utilizados durante o trabalho. Para o cliente precisa oferecer um vidro amplo para contado, uma bancada de apoio, passagem de som e passagem de troca de objetos;

 

 

  • 4. Sinalização e outras informações:

    interior de uma lotérica

Distribua bem a sinalização dentro da sua casa lotérica. O cliente deve ser conduzido pelas placas de maneira óbvia, sem ser necessário pensar. Deixe visível os números dos caixas, os serviços que a lotérica presta e, se possível, um painel eletrônico para o controle da fila. Não pendure muitos cartazes na entrada ou no vidro do guichê, os funcionários devem ter a visão livre para poder observar atentamente os movimentos de meliantes e pessoas suspeitas;

 

 

  • 5. Estrutura física:

Avaliando a estrutura como um todo, a fachada deve ser bem aberta, não necessariamente escancara, mas visível para as pessoas que estão dentro ou fora da unidade, esse é o padrão básico de segurança. Instale câmeras caso os imóveis impeçam a visibilidade melhor da região. Na entrada nós voltamos ao assunto da acessibilidade, não esqueça de utilizar rampas no lugar das escadas. As rampas vão facilitar o acesso e a formação de filas.
Caso tenha mais dúvidas de como melhorar o ambiente físico da sua casa lotérica consulte as cartilhas da CEF desenvolvidas especificamente para esse quesito.

Lembre-se: Mantenha o padrão visual da Caixa, ele é nosso direcionador e fundamental ferramenta para atingir os objetivos acima descritos.

Caso tenha dúvidas, entre em contato comigo, terei satisfação em ajudar.

 

 

 

Neimar Mariano de Arruda
Consultor Lotérico e Fundador da DouraSoft
cliente@dourasoft.com.br
(67) 9.9698-3422

 

 

 

Quer melhorar a gestão da sua lotérica?
Conheça o único sistema de Gestão Blindado para Lotéricas. O AGIL

Leia mais

Caixa define novos VPs e funde Loterias com Governo

Caixa define novos VPs e funde Loterias com Governo

Dentro do novo organograma, a vice-presidência de Fundos e Loterias – VIFUG será fundida com a vice-presidência de Governo – VIGOV

Sob o título‘A nova cúpula da Caixa’ o site O Antagonista revela o presidente Pedro Guimarães finalizou o processo de renovação dos VPs da Caixa. Os nomes, obtidos em primeira mão por pelo portal, serão apresentados oficialmente nesta segunda-feira.

A lista é a seguinte:

– Eduardo Dacache, vice-presidente Corporativo e 1º VP (substitui o presidente quando necessário). Ex-Santander.

– Luciane Ribeiro, vice-presidente de Asset. Ex-Santander, ABN e Safra.

– Julio Volpp, vice-presidente de Produtos. É de carreira da Caixa.

– Valter Nunes, vice-presidente de Rede. Também funcionário de carreira da Caixa.

– Andre Laloni, vice-presidente Financeiro. Ex-Goldman Sachs, UBS, Barclays.

– Jair Mahl, vice-presidente de Habitação. É funcionário de carreira da Caixa e está no cargo há 1 ano.

– Mozart Farias, vice-presidente de Logística. É brigadeiro.

– Roney Granemann, vice-presidente de RH. Diretor de Gestão de Pessoas da Caixa.

– Claudio Salituro. vice-presidente de TI. Ex-Cielo.

Única vice-presidência em aberto é a de Riscos. Guimarães também reduziu de 12 para 10 o numero de VPs. Dos 22 diretores, pelo menos 18 serão trocados.

VIFUG junto com a VIGOV

Dentro do novo organograma, a vice-presidência de Fundos e Loterias – VIFUG será fundida com a vice-presidência de Governo – VIGOV.

Na verdade, a Caixa está se preparando para migrar a operação das loterias para a subsidiária Caixa Loterias, que poderá ter o capital aberto ainda este ano conforme prometido pelo presidente Pedro Guimarães.

Atualmente, a vice-presidência de Fundos de Governo e Loterias é ocupada pelo funcionário de carreira da Caixa, Roberto Barros Barreto. Já a vice-presidência de Governo, é ocupada por João Carlos Gonçalves da Silva.

O funcionário de carreira do banco e que vai ser nomeado para a vice-presidência de Rede, Valter Nunes, ocupou a vice-presidência interina de Fundos de Governo e Loterias após á saída de Deusdina dos Reis Pereira.

Fonte: BNL

Leia mais

Alteração no cronograma de implantação do eSocial

Foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira, 22-8, a Circular 819 Caixa, de 20-8-2018, que aprova a alteração no cronograma de implantação do eSocial, determinada pela Resolução 4 CGeS, de 4-7-2018, que criou o 4º grupo de empregadores, que compreende o segurado especial e o pequeno produtor rural pessoa física

O referido Ato valida as novas fases do cronograma e prazos para transmissão dos eventos aplicáveis ao FGTS para o 4º grupo de empregadores, que observará o descrito a seguir:

a) a partir de 14-1-2019 – eventos de tabela (S-1000 a S-1080);

b) a partir de 1-3-2019 – eventos não periódicos (S-2190 a S-2400), com os dados relativos aos trabalhadores e seus vínculos; e

c) a partir de 1-5-2019 – eventos periódicos (S-1200 a S-1300), com as informações da folha de pagamento, referentes a fatos ocorridos a partir dessa data.

A Circular 819 Caixa/2018 determina, ainda, que a ME – Microempresa, a EPP – Empresa de Pequeno Porte e o MEI – Microempreendedor Individual com empregado, que pertencem ao 2º grupo de empregadores, o segurado especial e o pequeno produtor rural pessoa física, que fazem parte do 4º grupo de empregadores, poderão optar pelo envio de informações relativas aos eventos de tabela e eventos não periódicos, de forma cumulativa com as informações relativas aos eventos periódicos.

 

Fonte: Coad

Leia mais

LOTÉRICOS VALEM MAIS

Atenção Lotéricos do Brasil!

A Rede Lotérica do país está prestes a viver um momento de revolução, onde devemos agir com consciência das consequências imprevisíveis que teremos, caso as decisões não sejam tomadas corretamente.
Em breve, a Caixa Econômica Federal, lançará as Loterias pela Internet para toda a população brasileira, apresentando um formato que não leva em consideração as reivindicações apresentadas pela Federação e por todos os sindicatos que representam os lotéricos de todo o país.

Se nós, lotéricos, aceitarmos esta proposta estaremos transferindo estes clientes para o cadastro da Caixa por uma comissão de 3,11% contra uma comissão de 8,61% do canal físico nos jogos antigos e 9% nos novos jogos conforme diz a lei. Ou seja, você vai precisar de 3 clientes na internet para cada um que perder na loja.

Não podemos concordar com esta proposta que transfere nossos clientes para a Caixa por 3,11%

Diante da nossa atual situação, orientamos que nenhum lotérico assine, precipitadamente, qualquer aditivo contratual com a Caixa, tendo em vista que, esse documento, no formato de comissionamento que está sendo preparado, no nosso entender, poderá causar grande redução de arrecadação, até mesmo, fechamento de inúmeras lojas.
Para conferir o comunicado da Febralot na íntegra, visite: http://www.febralot.com.br/comunicado-febralot-jogos-pela-web/

WhatsApp Image 2017-08-09 at 3.02.21 PM


#LotericosValemMais

Leia mais

Ação parlamentar continua e jogos on-line causam insatisfação em Brasília

 

Lideres-Req-de-Urgencia-1024x576           Nos dias 16 e 17 de maio, mais uma vez a Federação Brasileira das Empresas Lotéricas – FEBRALOT e seus representantes estiveram em Brasília e, a seguir está um pequeno resumo dos resultados e das decisões tomadas nos compromissos destes dias.

           No dia 16 – terça feira foram visitados diversos gabinetes de parlamentares com intenção de promover a audiência pública marcada para o dia 23.  O objetivo das lideranças nestes encontros foi de sensibilizar os parlamentares a apoiarem o PL 7306/2017. E contar com o apoio dos mesmos na aprovação.

A Febralot destacou que precisam que o projeto seja votado com extrema urgência pois a Rede Lotérica já não tem mais condições de manter suas atividades em funcionamento. Com a ajuda dos deputados Luiz Carlos Hauly (PSDB/PR) e Goulart (PSD/SP) a Federação conseguiu colher as assinaturas necessárias para que o projeto transite no Congresso em regime de urgência. Foi uma importante vitória que irá se consolidar com a presença maciça de empresários lotéricos prevista para o dia da audiência pública.Assinaturas-Req-de-Urgencia

Na quarta-feira, 17, houve uma reunião com presidentes de sindicatos estaduais e executivos da CAIXA, entre eles, o Vice-Presidente José Henrique Marques da Cruz e a Vice-Presidente de Fundos de Governo e Loteria, Deusdina dos Reis Pereira. Onde o projeto dos jogos pela internet foi apresentado com mais detalhes e tratadas questões sobre a participação da Categoria neste processo.

A CAIXA fez uma explanação de como se comporta o público apostador em termos mundiais e o percentual que representa a arrecadação no processo de loterias dos países que já praticam esta modalidade. Nestes números apresentados comprovou-se que as loterias pela internet representam um percentual muito baixo de arrecadação e ficou claro nos estudos, que o público previsto para fazer apostas pela internet é bastante diferente do público habitual que frequenta as casas lotéricas. Desta forma, os estudos concluem que os riscos de migração de apostadores de um sistema para outro são muito pequenos.

Foi esclarecido que a única forma de aposta pela Internet é através de cartão de crédito e que a aposta mínima deverá ser de R$ 20,00.

Outro ponto mencionado foi que o apostador, ao se cadastrar no site de apostas, informará sua cidade e bairro e o sistema apresentará as lotéricas deste bairro como sugestão para recebimento da comissão oriunda destas apostas. Outra maneira de escolha é o apostador informar diretamente o código da lotérica para o destino das comissões.

Por último, foram apresentados os cálculos que levaram ao percentual de remuneração, baseados na pesquisa IPEA de 2009 e da PWC em 2016 sobre a rentabilidade dos jogos de loterias sem considerar os serviços na rede lotérica. Os estudos da Caixa com base nas pesquisas da PWC demonstram que dos 8.61% de comissão recebida pelo lotérico 28% representa lucro líquido, ou seja, dinheiro limpo no bolso que é igual a 2.41%, porcentagem líquida que querem aplicar nos jogos pela Internet, pois entendem que o empresário não terá outras despesas.

A Febralot e os sindicatos presentes argumentaram que o índice oferecido é muito baixo. Destacaram também que o risco dos lotéricos virem a perder clientes importantes para o meio digital é muito grande e que, com este índice, o negócio de loterias pela internet só é bom para CAIXA. Com relação à forma de indicação do lotérico, os sindicatos e a federação defendem que o mais justo deveria ser se o lotérico recebesse pelos jogos on-line de acordo com sua participação nos jogos pelo meio físico. Foi colocado um pedido para que os valores mínimos de aposta pela Internet fosse maior do que R$ 20,00. A manifestação das lideranças lotéricas foi contrária ao que foi apresentado e ficou definido que os números deverão ser revistos e apresentados em uma outra oportunidade, mas que de forma nenhuma poderia ser o percentual de 2,41%.

Após a reunião alguns presidentes sindicais retornaram ao Congresso para continuarem o trabalho junto aos parlamentares.

Mais uma vez a Febralot solicita à Rede que faça um esforço para se fazerem presentes no dia 23 em Brasília.  “Precisamos mostrar que não estamos contentes com a nossa situação e precisamos da ajuda dos parlamentares. Procurem seus sindicatos e participem de suas caravanas.” – destacou Jodismar Amaro, Presidente da Febralot.

 

 

#LotéricosValemMais

Jodismar Amaro

Presidente FEBRALOT

FEBRALOT – FEDERAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS LOTÉRICAS. Todos os direitos reservados.

 

 

 

http://www.febralot.com.br/acao-parlamentar-continua-e-jogos-on-line-causam-insatisfacao-em-brasilia/

 

Leia mais

Casas lotéricas criadas antes de 1999 serão licitadas – lotéricos estão temerosos!

3O assunto licitações de lotéricas – tão discutido – finalmente teve uma resolução, mas não foi bem recebida pelos lotéricos. O problema da licitação das casas lotéricas criadas antes de 1999, é que a maioria desses lotéricos não sabiam que isso era necessário nesta época, visto que na época a licitação não foi exigida e isso pode custar o fechamento de muitos estabelecimentos.

Um dos locais mais atingidos pela licitação das lotéricas é Minas Gerais. Das 1.468 casas lotéricas, 822 não foram abertas a partir de uma licitação.

O Sindicato dos Lotéricos de Minas Gerais, não aceitaram muito bem essa decisão. Visto que a maior parte dos lotéricos dessa região poderão ter que fechar suas portas.

Lotéricos insatisfeitos em Minas Gerais

No dia 13 deste mês (quinta-feira) foi discutido o assunto das licitações das lotéricas na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O advogado Sincoemg – Marcos Vinícius de Sá – deixou claro que essa situação pode ser uma grande injustiça.

Segundo Marcos Vinícius de Sá, em 2013 o Tribunal de Contas solicitou essas licitações para a CEF, que por sua vez, estabeleceu que os contratos desses lotéricos seriam firmados pelo prazo de 20 anos e depois seriam renovados automaticamente – exceto se o próprio lotérico descumprisse alguma clausula contratual ou se houvesse rescisão do contrato.

Para o advogado a Caixa não está seguindo a legislação que permite o prazo de 20 anos a partir de 2013.  Paulo César da Silva – presidente do Sincoemg, também expos sua contrariedade a exigência das licitações quando disse que a Caixa Econômica Federal age sem dialogar com os lotéricos, que possuem direitos sobre o estabelecimento tanto quanto outros lotéricos, pois pagaram para abrir essas unidades.

A alegria que durou pouco

Apesar de terem comemorado uma vitória recentemente sobre o reajuste do preço dos bilhetes de apostas em maio deste ano, os lotéricos precisam lidar com uma lei que pode mudar as suas vidas.

Todas as loterias que não passaram por processo de licitação vão ser abertas para novas licitações. O problema é que o valor das licitações varia de acordo com as ofertas e isso poderá fazer com que os lotéricos não licitados acabem perdendo o seu negócio.

Postura dos lotéricos não licitado

Nesse período de intensa tensão, os lotéricos não licitados devem tentar maximizar os seus ganhos. Se a sua lotérica rendia o suficiente para suprir suas necessidades básicas, agora é preciso fazer com que ela renda ainda mais. Já que você pode precisar deste dinheiro para tentar concorrer ao sorteio.

Para isso, vale investir em publicidade on e off. Ou seja, o lotérico que deseja maximizar suas vendas deve colocar seu estabelecimento no mundo online, criando um site informativo. Divulgar bolões e incentivar o cliente a utilizar os serviços da casa lotérica pode ser uma saída.

Muitas pessoas ainda não sabem quais os serviços oferecidos por uma lotérica e é importante trabalhar nisso.

Os lotéricos de Minas Gerais, que serão muito prejudicados com as licitações das casas lotéricas, devem arregaçar as mangas e apostar na lucratividade atual do estabelecimento.

Isso porque conseguirá a licitação da lotérica quem der o maior lance, o que irá render de 300 mil a 400 mil por lotérica para Caixa.

 

Leia mais

Padronização das casas lotéricas

2A Caixa Econômica Federal disponibiliza várias informações sobre como deve ser a padronização das casas lotéricas. O ambiente deve ser sempre bem iluminado e a segurança deve ser prezada.

A blindagem das casas lotéricas é um dos quesitos importantes na padronização, visto que pode evitar que a lucratividade do lotérico seja perdida.

Mas, além da infra-estrutura do local, é importante também pensar em outros quesitos importantes sobre a padronização das casas lotéricas.

Um deles é a imagem da empresa. A identidade visual do estabelecimento deve ser prezada. Vários lotéricos não levam isso em conta na hora de planejar o seu estabelecimento e acabam perdendo clientes para a concorrência.

Apesar da marca da lotérica não ser um tipo de ativo físico, pode ser contado com parte da empresa. Pois, irá acrescentar muito, principalmente na construção da opinião dos clientes sobre a sua empresa.

 

Algumas questões importantes sobre a padronização das casas lotéricas

Um dos itens que os lotéricos precisam se atentar é a padronização da vestimenta dos funcionários.

É importante que o funcionário da casa lotérica – independente do nível em que atua – seja identificado. Isso evita que pessoas externas se identifiquem como sendo parte da equipe.

O número de roubos e golpes aplicado nas casas lotéricas é enorme. Para a segurança do estabelecimento é preciso que os funcionários sejam facilmente identificados.

Além de evitar roubos do próprio estabelecimento, o uniforme e o crachá facilitam o processo de passar informações para os clientes. Muitas vezes, pessoas mal intencionadas se passam por funcionários da lotérica para enganar clientes que precisam utilizar serviços da casa lotérica.

O crachá também é um forte componente no processo de estabelecer um relacionamento com cliente. Pois, ele acaba gravando o nome do atendente e fica com sensação de possuir um atendimento personalizado.

  • Exigências da Caixa Econômica Federal

O uniforme deve ser confeccionado com cores neutras, como preto, branco azul marinho e cinza.

Todos os empregados contratados deverão estar com o uniforme em bom estado no atendimento dos caixas.

O crachá deve ser moldado segundo os modelos da Caixa Econômica  Federal.

 

Importância da imagem da lotérica

Pode parecer trivial, mas a imagem da lotérica é o cartão de visitas que os funcionários e o lotérico passam para os clientes.

Vários produtos acabam passando mais credibilidade quando associados à uma casa lotérica que já possui uma boa imagem perante os clientes. O cartão de visita do estabelecimento é muito importante, principalmente na venda do bolão.

A lotérica que não tem uma identidade visual estabelecida passa imagem de abandono para o cliente. Além disso, ele não terá o nome do seu estabelecimento como primeira opção quando pensar nos produtos e serviços disponibilizados por uma lotérica.

A boa identidade visual também estipula as relações comerciais. Lotéricas mais conhecidas movimentam mais dinheiro e conseqüentemente possuem maior credibilidade com os fornecedores.

Clientes sempre formam uma imagem sobre a empresa, negativa ou positiva. Para que essa imagem fomente as vendas da sua lotérica, é preciso estipular uma identidade visual positiva. Que passe confiabilidade.

As operadoras de caixa precisam estar uniformizadas e com acessórios que mostram a identidade visual da lotérica, isso porque o cliente que foi bem atendido sempre irá voltar para o estabelecimento que lhe proporcionou atendimento de qualidade.

Atualmente, os clientes não querem apenas usar os serviços da lotérica ou simples comprar bilhetes e loterias. O desejo de ser bem atendido move cada vez mais o comercio e você precisa usar isso a seu favor.

Já existem diversas lotéricas que usam páginas online para divulgar os seus serviços. E isso também é favorável para a construção da imagem visual da lotérica.

Aposte na padronização das casas lotéricas e mostre que o seu estabelecimento não é somente mais uma casa lotérica da sua cidade. Mas, que é um ambiente comercial organizado, que se preocupa com o bem-estar dos clientes.

Acesse o Expresso Parceiros e tenha acesso as padronizações da Caixa, tanto para Uniformes, como para infraestrutura física.

Fonte: www.dourasoft.com.br

 

Leia mais

Caixa abrirá licitações durante os próximos 3 anos para 6 mil lotéricas

5Depois de muito tempo em discussão, o assunto das licitações das casas lotéricas parece que infelizmente foi resolvido.

A Caixa Econômica Federal irá começar a realizar a licitação para 6 mil casas lotéricas. 46% das lotéricas já existentes passarão por esse processo.

A CEF decidiu adotar essa medida, para regularizar o sistema de concessão das casas lotéricas. Já que muitas delas não passaram por licitação.

Para que você entenda melhor, é preciso dizer como funciona a abertura de uma nova casa lotérica. Quem deseja se tornar um lotérico, não deve simplesmente comprar o nome da empresa (como acontece com as franquias). É preciso passar por um processo de licitação. Onde o lotérico recebe uma permissão para abrir o novo negócio.

O problema é que em 1999 a permissão para a abertura das casas lotéricas era feita de outra forma, por credenciamento na Caixa. E ainda existem lotéricas que funcionam com esse tipo de permissão.

A regularização das licitações colocará as lotéricas para funcionar com o mesmo regime jurídico.

Além disso, as licitações trazem a expectativa de melhora no atendimento ao cliente segundo a Caixa (Grande parte dos lotéricos atuais discordam desta visão).  Pois, toda lotérica ficará com o espaço de seu ambiente patronizado.

José Henrique da Cruz – presidente de varejo e atendimento da Caixa –  relatou que haverá 12 editais, sendo o primeiro disponibilizado no dia 2 de outubro.

A expectativa é que nos próximos 3 anos sejam feitas as licitações de 2 mil lotéricas, em lotes de 500 unidades.

A licitação das lotéricas acontecerá por pregão eletrônico. E o lotérico já poderá ter o seu contrato assinado no próximo ano. E até mesmo quem já é dono de uma lotérica poderá participar do pregão eletrônico, o vencedor será aquele que fizer o maior lance.

E como ficam os lotéricos não licitados?

Os donos de lotéricas não licitadas precisam procurar maximizar os seus rendimentos atuais. Fazer com que as vendas aumentem é uma das maneiras de conseguir participar do pregão que vai acontecer para as licitações. Já que as licitações serão dadas para quem fizer o maior lance.

Por isso, se você é um lotérico não licitado vale à pena investir mais ainda na divulgação dos jogos acumulados e incentivar de alguma forma a utilização da sua casa lotérica pelos clientes.

Os funcionários também terão que participar desse momento. Então, vale à pena explicar para as operadoras de Caixa que o objetivo agora é maximizar as vendas. Orientar que elas ofereçam produtos e serviços aos clientes, trate com cordialidade durante os atendimentos e tome o maior cuidado possível para não cometer erros de registros de dados – ao registrar o fluxo de caixa.

A lotérica é um estabelecimento lucrativo. Com certeza o medo de perde-la pode deixar muitos lotéricos preocupados. Mas, se você é um lotérico não licitado não declare derrota antes da guerra terminar. Invista no seu empreendimento e se prepare para as licitações que acontecerão.

Como você pode ver no início deste artigo, as licitações acontecerão durante os próximos 3 anos. Então, há tempo de você correr atrás do prejuízo. E até mesmo de conseguir condições para participar dos pregões das licitações.

Fonte: www.sinloba.org.br

Leia mais

Aplicativo ‘Vivo Sorte’

1Vários dirigentes lotéricos entraram em contato com a redação para registrar e reclamar do aplicativo da Vivo. É unanimidade entre os empresários que as loterias da Caixa não têm prioridade dentro do banco e que os assuntos relacionados a esta área sempre ficam no final da fila.
Prometida desde 2009, as apostas nas Loterias Caixa pela internet ficaram restritas a Mega-Sena e somente para clientes que têm conta corrente na Caixa e com acesso ao Internet Banking CAIXA (IBC) podem fazer suas apostas na Mega. Além disso, a comissão sobre as vendas destes produtos, que poderiam aumentar o faturamento dos empresários lotéricos estão engordando o Fundo de Desenvolvimento de Loterias – FDL.
A proposta da Caixa, debatida e aprovada pelos empresários em vários encontros regionais, permitiria que o apostador escolhesse uma lotérica de vinculação através do CEP, de um cartão pré-pago ou de um cadastro no próprio site da Caixa, definindo assim, quem receberia os 9% de comissão do produto.
Através de ofício enviado ao superintendente Nacional de Loterias, Gilson César Pereira Braga e a superintendente Nacional de Rede Parceira, Ághata Siqueira, o presidente do Sindicato das Lotéricas do Estado de Santa Catarina – SINDELSC, Gilmar Cechet cobra uma postura da Caixa frente a concorrência perante a rede lotérica.
Confira:
“É com tristeza e sentimento de abandono da Rede Lotérica que vejo o comercial da VIVO, empresa de telefonia, chamando seus clientes para apostar na Mega-Sena via Smartphone, lamento ter que fazer este desabafo em forma de e-mail, pois deveria ser pessoalmente para que os caríssimos pudessem ver meu semblante de desolação!
Meu sentimento de desolação ainda é maior quando percebo que faço parte da Comissão Nacional de Jogos capitaneada pelos Senhores, que visa melhorar a performance do portfolio de jogos, e não sou nem comunicado desta nova modalidade de apostas, o que nos remete a pensar que somos “usados” ao invés de buscarmos uma melhora em nossas possibilidades de negócios.
As vezes que pretendíamos desenvolver ou criar um novo jogo ou produto, ouvíamos a mesma frase, necessita-se de tempo para que a área de Tecnologia e Software viabilizem tal novidade, além de autorização do Ministério da Fazenda, visto sempre com dificuldades pelos trâmites legais, agora, o que vejo, um produto lançado num “piscar de olhos”. Oras, o que acontece de tão difícil quando o assunto envolve o lotérico?
Pelo bem de todos, incluindo a CEF, solicitamos que este serviço recém-criado, não frutifique em vossos balcões virtuais de aposta, pois isso certamente será o fim da rede lotérica, uma vez que o Negocial, pelas suas particularidades não está com tarifas condizentes com o mercado para nos tornarmos viáveis economicamente, enquanto angariadores de Negócios Caixa.
Esperamos em nome desta sofrida classe, que tenhamos uma resposta sincera das reais intenções da alta cúpula da CEF, para com o destino da Rede Lotérica, pois não tenho dúvidas, pelo “andar da carruagem”, não tendo uma reflexão profunda dos planos de ação, não terão mais Parceiros logo, logo… Enfim lamentamos a “miopia” estratégica de uma empresa com grande responsabilidade social e com mais de 100 mil empregos diretos”. Gilmar Cechet, Presidente – Sindicato das Lotéricas do Estado de Santa Catarina – SINDELSC.

Fonte: BNL

www.sinlopar.com.br

Leia mais

Lotéricos de SC comemoram ação ganha sobre restituição da comissão dos consignados

5-300x200A Casa Lotérica Pé Quente Loterias, em Chapecó/SC, estava sob a ameaça de precisar restituir valores monetários relacionados a comissão dos serviços de empréstimos consignados.

Priscilla Melke Wichkert Piva foi a juíza federal que julgou o caso e declarou o mesmo improcedente. A segunda tentativa da Caixa Econômica foi recorrer ao resultado desse julgamento. Entretanto, o resultado continuou inalterado, ou seja, foi reforçado no sentido de que o valor não seria cobrado dos lotéricos envolvidos. Contribuiu para esse resultado o voto do relator Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz.

Devemos lembrar que a disputa dos lotéricos de Chapecó – SC aconteceu porque o cálculo da comissão referente aos serviços de empréstimos consignados – Negocial – era feito de forma manual e próximo da data de pagamento.

Como a Caixa demorou a informar a divergência à Casa Lotérica Pé Quente, foi vedado a cobrança da diferença no valor pago.

 

Lotérica Pé Quente é isenta do pagamento de R$ 65.893,03

Caso o resultado da ação da Caixa contra a lotérica de Chapecó-SC fosse diferente, o valor a ser restituído seria de aproximadamente R$ 65.893,03.

Segundo o relatório disponibilizado pelo Poder Judiciário, no caso, pela Justiça Federal, Seção Judiciária de Santa Catarina, 1ª Vara Federal de Chapecó, a comissão era referente a “Prestação de Serviços de Correspondente CAIXA AQUI”.

A defesa do caso tomou como base principal o fato de que o cálculo da tarifa era feito de forma manual. E era feito com base no valor efetivo do empréstimo liberado ao contratante. Dessa forma, o valor da liquidação do contrato anterior não era calculado.

Entretanto, a resolução das tarifas sofreu uma alteração que deveria ser levada em conta na hora de realizar os cálculos referentes às comissões de consignados.

Apesar dos cálculos serem feitos de forma manual, a lotérica estava em fase de automatização. O pagamento foi feito por um sistema automatizado. Entretanto, o erro aconteceu porque a operação foi feita com base no valor integral emprestado pelo contratante, ou seja, foi calculado o valor da tarifa da nova operação, mais o valor da operação anterior liquidada.

Como evitar que uma situação dessas aconteça em sua lotérica?

A situação foi resolvida e não trouxe consequências negativas para os lotéricos de Santa Catarina. Porém, o resultado poderia ter sido bem diferente…

Para impedir que a sua lotérica passe por uma situação similar, é recomendado que as anotações e cálculos não sejam feitos de forma manual.

Erros humanos – em cálculos, relatórios e anotações – podem trazer consequências desastrosas para um lotérico. E muitas vezes esse pode ser o fracasso de um empresário que tinha tudo para levar a sua empresa ao sucesso.

Para evitar que essa situação aconteça na sua casa lotérica, é importante utilizar a tecnologia a seu favor. Automatizar os processos de anotações, cálculos e pagamentos, garante que você não calcule de forma errônea a comissão dos serviços oferecidos.

Nesse contexto, o software que se destaca em matéria de gerenciamento empresarial para lotéricas é o sistema AGIL, da DouraSoft. Trata-se de um software que oferece confiança para o lotérico e para os operadores de caixa.

Além de cálculos relacionados a pagamentos e comissões, você ainda terá informações exatas em relatórios sobre a situação da lotérica e poderá acompanhar de modo completo a situação do seu estabelecimento. Melhor ficar atento a isso, certo?

Fonte: www.dourasoft.com.br

Leia mais